quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Má digestão e gases: 4 receitas caseiras

Antes de partir para as receitas, certifique-se com um médico de que o problema é mesmo a indigestão.

Sofrer com má digestão e gases não é nada agradável. A indigestão, chamada pelos médicos de dispepsia, é uma condição que afeta o organismo logo após as refeições causando arrotos, náuseas, vômitos, gases, inchaço abdominal e queimação estomacal. Esse problema afeta muitas pessoas e, devido aos sintomas, é frequentemente confundido com a gastrite. Se você sofre com esse incômodo, conheça alguns bons remédios para má digestão a seguir.



Antes de partir para o uso dos remédios para má digestão é bem importante que faça uma consulta com um gastroenterologista para saber se o problema é mesmo a indigestão ou se os sintomas podem ser, por exemplo, de intolerância ao glúten, doença cada vez mais incidente nas pessoas de todas as idades.

Nesse caso, os remédios para indigestão não vão ajudar, pois a causa do problema, que é a ingestão de glúten, não estará sendo resolvida. Mas se já souber que os sintomas aparecem apenas quando exagera nas refeições de todos os tipos, veja o que ajuda a aliviá-los.

1. Chá de boldo

O boldo é um ótimo digestivo e também é recomendado para curar a ressaca porque ele estimula a produção de bile, ajudando o fígado a metabolizar o excesso de gordura. Esse chá é bom para quando fizer uma refeição gordurosa e o ideal é usar folhas frescas.

Basta misturar 1 colher de sopa de folhas picadas em meio litro de água fervente, deixar 10 minutos em infusão e coar. Rende 2 copos que podem ser tomados em momentos diferentes ou pode reduzir a receita pela metade para tomar somente 1 copo algum tempo depois de comer.

2. Chá de erva-doce

Essa aromática planta, bem popular, também é grande aliada entre os remédios para má digestão. A erva-doce estimula a produção de fluidos intestinais, melhorando a digestão, aliviando o inchaço, os arrotos, os gases e o mal-estar.

Para fazer esse chá, misture 1 colher de sobremesa de erva-doce picada, pode ser fresca ou seca, em 1 xícara de água acabada de ferver. Deixe em infusão até amornar, coe e beba sem adoçar, mais ou menos meia hora depois da refeição. É melhor não adoçar para evitar que o açúcar piore os sintomas.

3. Chá de hortelã-pimenta com tomilho

A hortelã-pimenta é uma planta com diversas propriedades medicinais que contribuem com a saúde do corpo inteiro, inclusive ajudando a melhorar a digestão dos alimentos mais pesados. O tomilho, além de servir como tempero, também tem propriedades que auxiliam a uma boa digestão e alívio dos sintomas.

Para preparar, misture 1 colher de chá de tomilho e 1 de hortelã-pimenta em 1 xícara de água fervente, deixando alguns minutos em infusão até amornar. Depois é só coar e beber, sem adoçar e sem comer nada junto. Deixe agir algumas horas antes da próxima refeição.

4. Chá verde

O chá verde, em especial misturado com a hortelã, é mais uma das ótimas opções de remédios para má digestão. Enquanto a hortelã alivia os sintomas, o chá verde estimula a produção de mais suco gástrico para que os alimentos continuem a ser digeridos.

O ideal é que você compre um que venha desidratado, mas não moído em saquinhos, pois esses podem conter misturas (blends) com outras ervas, modificando seu efeito. Para fazer, misture 1 colher de chá de folhas picadas de chá verde e 1 colher de chá de folhas picadas de hortelã em 1 xícara de água bem quente, mas sem deixar ferver. Depois de 5 minutos em infusão, coe e beba sem adoçar.

5. Medicamentos

Para tomar algum medicamento para má digestão, o ideal é consultar o médico primeiro. Além do motivo já mencionado da intolerância ao glúten, outros problemas podem causar esses sintomas, como a bactéria Elicobacter pylori que se desenvolve no estômago se alimentando do muco de suas paredes e provocando feridas que causam dor ao ser liberado o suco gástrico para digerir os alimentos.

Nesse caso o médico irá recomendar uma medicação antibiótica para matar a bactéria e medicamentos coadjuvantes para tratar das feridas. Se não for o caso e o médico apenas detectar que é má digestão, além de recomendar uma alimentação mais leve e equilibrada, poderá prescrever antiácidos para aliviar a queimação e antigases para reduzir a flatulência e o inchaço.

Água de limão para desintoxicar o organismo

Você conhece os benefícios da água de limão?

Trata-se de uma alternativa natural, simples e poderosa para desintoxicar o corpo.

Muita gente tem colocado a receita em prática e se surpreendido com o resultado.

O limão, como você já deve saber, é rico em nutrientes e vitaminas – o que é suficiente para evitar muitos problemas de saúde.

Além disso, ele contém antioxidantes e óleos essenciais, que são ótimos para combater infecções bacterianas e melhorar a digestão.

O limão, apesar de ser ácido no sabor, quando é metabolizado pelo nosso corpo, passa a ter um pH alcalino – por isso é maravilhoso para nossa saúde e bem-estar.

Quando preparamos a água de limão, temos a intenção de potencializar os efeitos desta fruta.

No entanto, há um detalhe especial que não é feito pela maioria das pessoas.

Simplesmente porque elas não sabem.

A melhor receita de água de limão você vai aprender agora.

E por que ela é a melhor?

Porque ela tem um reforço de outro ingrediente muito poderoso: o alho.

Veja como é superfácil:

INGREDIENTES:

🔻1 limão

🔻3 dentes de alho

🔻2 litros de água

MODO DE PREPARO:

Corte um limão em fatias e coloque em um recipiente com dois litros de água.

Adicione três dentes de alho e ponha na geladeira.

Faça isso à noite.

No outro dia, tome um copo assim que acordar.

À noite, uma hora depois de comer a última refeição, tome outro copo.

Conserve na geladeira e tome todo o conteúdo (vai dar para quatro dias)

No princípio, você pode sentir algum desconforto no organismo.

É sinal de de que a receita está desintoxicando seu aparelho digestivo.

Mas depois de uma semana você vai dar pulos de alegria e vai se sentir muito bem.

Conheça sete remédios caseiros para combater a diarreia

Existem maneiras muito eficazes de tratar a diarreia naturalmente, sem nenhum efeito colateral.

Evacuação mole e aquosa que pode ocorrer com frequência e que exige urgência para ir ao banheiro.

Essa é a definição correta para diarreia.

Você já passou por isso em algum momento da sua vida?

A diarreia pode ser desencadeada por uma infecção no trato gastrointestinal, causada pela presença de alguns micróbios comuns como:

🔺Norovírus, citomegalovírus, hepatite e rotavírus.
🔺Bactérias como Salmonella, Campylobacter, Shigella, e Escherichia coli.
🔺Outros organismos parasitas como Cryptosporidium, Giardia lamblia e Entamoeba histolytica.

Mas distúrbios intestinais, como doença de Crohn, síndrome do intestino irritável (SII), colite, doença celíaca e sensibilidade a produtos lácteos também podem provocar diarreia.

Outros fatores de risco para a doença incluem: cirurgia do estômago ou da vesícula biliar; condições hereditárias ou genéticas; doenças do pâncreas ou da tireoide; consumo de carnes cruas; engolir água ou nadar em água contaminada; comer alimentos contaminados ou não refrigerados.

Dor de estômago, inchaço, cólicas abdominais, perda de peso, sede aumentada e febre são alguns dos sinais mais comuns de diarreia.

Presença de sangue e pus nas fezes, desidratação e vômito persistente também são importantes sintomas. 

A boa notícia é que existem maneiras de tratar a diarreia naturalmente:

Água de limão

Esta mistura é conhecida por tratar sintomas de diarreia, como a desidratação.

Ingredientes:
🔻½ limão
🔻1 copo de água em temperatura ambiente
Modo de preparo:

Esprema o suco de meio limão em um copo de água.

Beba logo em seguida

Vinagre de maçã

As propriedades antimicrobianas do vinagre de maçã podem ajudar a combater os micróbios responsáveis ​​por causar diarreia, e sua ação anti-inflamatória pode aliviar a inflamação intestinal.
Ingredientes:
🔻2 colheres (chá) de vinagre de maçã
🔻1 copo de água
🔻Mel (opcional)

Modo de preparo:

Adicione duas colheres (chá) de vinagre de maçã a um copo de água, misture bem e adicione um pouco de mel.

Beba a mistura duas a três vezes ao dia, até que os sintomas desapareçam.

Água de coco

A água de coco pode ser usada como uma solução de reidratação para pessoas que sofrem de casos leves de diarreia.
Ingredientes:

🔻1 copo de água fresca de coco

Dica: beba um copo de água de coco diariamente e sempre que tiver diarreia. 

Óleo essencial de hortelã

O componente ativo do óleo de hortelã é o mentol, que pode ajudar a aliviar a dor abdominal que acompanha a diarreia.

Normalmente, encontramos o óleo essencial de hortelã em lojas de produtos naturais ou na internet.

Ingredientes:
🔻1 gota de óleo de hortelã
🔻1 copo de água morna

Modo de preparo:

Adicione uma gota de óleo de hortelã em um copo de água morna.

Faça isso de uma a duas vezes por dia.

Gengibre

O gengibre contém substâncias que podem ajudar a conter a diarreia e a ânsia de vômito.
Ingredientes:
🔻1 pedaço de 3 cm de gengibre (fatiado)
🔻1 xícara de água

Modo de Preparo:

Adicione o gengibre fatiado em um copo de água.

Ferva a mistura e coe.

Beba o chá ainda quente de gengibre.

Faça isso de duas a três vezes ao dia.

Soro caseiro

O soro caseiro ajuda a aliviar os sintomas de desidratação que acompanham a diarreia.
Ingredientes:
🔻1 colher (sopa) de açúcar
🔻1 colher (café) de sal
🔻1 litro de água fervida

Modo de preparo:

Misture tudo muito bem até que se dissolva.

Beba um copo da solução depois de cada episódio de diarreia ou consuma em colheradas ao longo do dia. 

Água de arroz

A água do arroz pode reduzir a diarreia sem causar nenhum efeito adverso na sua saúde.
Ingredientes:
🔻Meio copo de água de arroz.
Modo de preparo:

(cozinhe o arroz e, antes de secar, desligue o fogo e coe o líquido que restou.

Consuma meio copo de água de arroz após cada ida ao banheiro.

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Por que buscar por extraterrestres?

Como toda essa comoção a respeito de um possível próximo desacobertamento, muitas pessoas estão se perguntando se realmente deveríamos estar procurando por extraterrestres. Peter Franklin, do site UnHerd, mostra de forma simples a importância dessa missão.


Na UnHerd, gostamos de dar uma olhada mais de perto nas histórias pouco reportadas, mas hoje me aventuro no reino do ‘inexplicável’.

Eu começarei com algo que aconteceu comigo há um tempo atrás. Eu estava caminhando de uma tranquila estação ferroviária para a casa dos meus pais – a uma distância de cerca de uma milha (1,6 km). Estava escuro e a estrada estava deserta, mas eu estava bem com isso.

E então eu vi as luzes. Quatro delas. No começo eu pensei que elas eram aviões entrando em Gatwick, que não estava longe. Mas não havia nenhum ruído normal do motor a jato. E, de qualquer modo, as luzes estavam muito paradas e, até onde eu podia perceber, estavam muito baixas e próximas demais.

Eu estava olhando por sobre um campo; além disso, uma colina era quase visível contra o céu noturno. As luzes, eu percebi, estavam abaixo do linha do topo das colinas – então eu pensei que elas poderiam estar brilhando a partir da encosta. Só que eu sabia que não havia casas lá. Nenhum edifício de qualquer tipo, apenas bosque. Fogueiras, foi meu próximo pensamento.

E então eu vi que elas estavam se movendo. Lentamente, mas em perfeita formação – e paralelas ao meu próprio caminho. Eu vou admitir: nesse momento meu sangue gelou. Ou foi apenas a rajada de vento nas minhas costas? Porque foi isso que deu: as coisas ​​eram lanternas chinesas (balões) à deriva na brisa…

Os OVNIs se revelaram não mais do que um irresponsável truque de festa. E sim, eu me senti idiota por não ter percebido isso imediatamente. No entanto, sou grato pela experiência. Por um momento, o mundo comum cedeu sob meus pés, deixando-me lutando para explicar as evidências com as quais meus olhos me apresentavam. Esse breve momento de admiração e terror me deixou com muito mais simpatia por aqueles que têm mais encontros duradouros com o inexplicado.

Os OVNIs voltaram ao noticiário ultimamente após um desenvolvimento relatado pela primeira vez por Bryan Bender no site Politico, no mês passado:

A Marinha dos EUA está elaborando novas diretrizes para pilotos e outros funcionários, para relatarem encontros com ‘aeronaves não identificadas’, um novo passo significativo na criação de um processo formal para coletar e analisar os avistamentos inexplicados – e desestigmatiza-los.

O movimento anteriormente não relatado é em resposta a uma série de avistamentos de aeronaves desconhecidas e altamente avançadas que se intrometem nos grupos de ataque da Marinha e em outras formações e instalações militares sensíveis, diz o serviço.


Apesar de não tirar conclusões precipitadas, parece que a Marinha dos EUA está mantendo uma mente aberta.

A Marinha informou em uma declaração, em resposta a perguntas do site Politico:

Houve vários relatos de aeronaves não autorizadas e/ou não identificadas que entraram em várias áreas controladas pelos militares e designaram o espaço aéreo nos últimos anos.

Por questões de segurança, a Marinha e os [EUA Força Aérea] leva esses relatórios muito a sério e investiga todo e qualquer relatório.


Os pilotos têm relatado “fenômenos aéreos não identificados” (FANIs) por décadas. Você pode ter certeza de que qualquer pessoa autorizada a pilotar uma aeronave avançada, mortal e extremamente cara dos militares dos EUA passou por uma bateria de testes psicológicos. Portanto, se essas pessoas estão relatando FANIs/OVNIs, é totalmente razoável que as autoridades investiguem – e que a grande mídia cubra o problema.

É importante que não percamos nosso apetite pelo inexplicado. É verdade que o campo foi colonizado por todo tipo de maluco e teórico da conspiração, prejudicando assim pesquisadores respeitáveis. Mas em um mundo sujeito a observações científicas cada vez mais extensas, qualquer coisa que descobrirmos no futuro será cada vez mais elusiva e/ou estranho. Quebrar um campo genuinamente novo na ciência (em vez de descobrir cada vez mais sobre cada vez menos) depende de nossa disposição permanente de nos aventurarmos em território desconhecido.

A título de ilustração, aqui está uma história da França dos anos 1920: trata-se da minha bisavó Alice, que morreu antes de eu nascer, mas a quem me disseram era uma pessoa sóbria e sensata.

Uma tarde, Alice estava em sua cozinha quando ouviu o trovão. Não gostando de tempestades, ela foi fechar a janela. Foi então que ela viu o que descreveu como uma ‘bola de fogo’ sobre o muro do jardim. Aproximadamente do tamanho de uma bola de futebol e brilhando intensamente, ela estava levitando do chão e movendo-se a toda velocidade em direção a ela. Felizmente, ele atingiu uma macieira primeiro – sobre a qual explodiu em nada.

Não havia outras testemunhas e nenhuma evidência, além de uma árvore queimada. Alice não poderia oferecer nenhuma explicação para o que ela tinha visto; e, além de contar a sua família, não procurou atenção. Isto ocorreu, claro, várias décadas antes do início da loucura dos OVNIs.

O que ela presenciou, no entanto, tem uma explicação provável – o fenômeno incomum, mas terrestre, de um raio globular. Sendo raro e imprevisível, esse fenômeno ainda não é bem compreendido, mas foi cientificamente documentado – e várias teorias sobre o assunto foram propostas.

Antes da década de 1960, no entanto, os cientistas eram altamente céticos – descartando relatos de testemunhas durante séculos. Se, na década de 1920, minha bisavó tivesse perseguido o assunto, sua experiência teria sido arquivada sob o título de ‘paranormal’ e não teria crédito.

Portanto, fico feliz que a Marinha dos EUA esteja prestando atenção às coisas estranhas que seus pilotos veem. Não significa que os homenzinhos verdes estão por trás de tudo – ou mesmo os russos. Mas se eles encontrarem uma explicação, ela será interessante.

O princípio de novas coisas ficando mais estranhas ao longo do tempo faz muito sentido. Por exemplo, muitas vezes se vê acidentes de avião e outros desastres descritos como ‘acidentes estranhos’. Isso não é apenas linguagem clichê, mas um reconhecimento de que, tendo eliminado os contratempos de rotina por meio de medidas modernas de segurança, tudo que ainda dá errado é, por definição, incomum e imprevisto.

É o mesmo com o entendimento científico. Documentamos e explicamos quase tudo à vista e, portanto, o que ainda não definimos não será óbvio. O que significa que, apesar da proliferação de disparates pela Internet, devemos manter uma mente aberta e esperar o inesperado.

Fonte

sexta-feira, 22 de março de 2019

Emagreça com Água de Canela

Além de ser uma boa opção para que você tome mais água durante o dia, essa mistura vai te fazer muito bem!

Crédito: Pixabay

A água de canela possui propriedades que ajudam a acelerar o metabolismo e a queimar gorduras, sendo um ótimo aliado ao emagrecimento saudável, se, claro, aliada a uma dieta equilibrada e à prática de exercícios físicos.

A cada 100g de canela, você tem 431 mg de potássio, 4g de proteínas, 8,3 mg de ferro, 1002 mg de cálcio, 60 mg de magnésio, além das vitaminas A, C, D, B6 e B12.

Esta bebida alia os benefícios da canela com a tão necessária hidratação da água, tendo propriedades antioxidantes e antibióticas. Seu consumo regular pode ser capaz de combater várias doenças.

A canela é um excelente suporte no combate a doenças neurodegenerativas, tumores, meningite e muitas outras.

Água de canela emagrece?

A canela ajuda a reduzir a quantidade de açúcar no sangue, sendo assim essencial para quem quer emagrecer. Quando seu organismo tem picos de glicose, você fica com uma sensação de fome mais intensa. Com isso, você acaba beliscando algum lanchinho fora de hora.

Ao reduzir e controlar o açúcar, o apetite será reduzido, pois você vai se sentir a sensação de saciedade mais rapidamente e por mais tempo.
Outros benefícios da água de canela

1. Ajuda a reduzir os cistos nos ovários

Infelizmente, é cada vez mais comum encontrar mulheres que sofrem com ovários policísticos. Causada por alterações hormonais, nessa doença alguns cistos aparecem nas bordas externas do mesmo dos ovários.

É uma doença que tem cura e o tratamento natural é indicado para acompanhar e agilizar o processo. É o caso da água com canela e mel, que ajuda a diminuir os efeitos da doença.

2. Reforça a imunidade

Por apresentar propriedades anti-inflamatórias, com a presença de polifenóis, antioxidantes e proantocianidinas, a água com canela ajuda a reforçar sua imunidade.

Ela é capaz de colaborar na prevenção da proliferação de fungos e bactérias, ajudando também a estimular a circulação do sangue, reduzindo a dor em casos de artrite.

3. Ajuda a lidar com as cólicas menstruais

Dadas suas propriedades antiespasmódicas, a canela ajuda a reduzir a dor durante o período menstrual, sendo um grande conforto nessa fase.

Além disso, a frequência das cólicas pode será reduzida, quando você consome a água de canela.

Pode ser ingerida em forma de chá ou gelada, de acordo com o seu gosto e necessidade no momento da cólica.

4. Diabetes

A canela ajuda a aliviar as consequências do diabetes tipo 2, pois ajuda a reduzir a glicose e a pressão arterial.

Auxilia também na diminuição da resistência à insulina, podendo diminuir a dependência de medicamentos. A canela atua nas células do músculo, ajudando no processo de conversão de açúcar em energia.

Esse conjunto de atributos faz com que os níveis de açúcar se estabilizem.

5. Combate o colesterol

A água de canela contribui para reduzir a quantidade de LDL no organismo, mais conhecido como colesterol ruim, além dos triglicerídeos.

Além disso, estimula a produção do HDL – o colesterol bom, que também ajuda a eliminar o LDL.

Se ingerida regularmente, a bebida atenua o impacto de uma alimentação muito gordurosa, reduzindo assim seu impacto sobre o organismo.

Além de todos esses benefícios para a saúde, a canela pode trazer prosperidade para a sua casa.

Como fazer água de canela

Crédito: Pixabay

É muito simples de fazer. O importante é dar atenção à qualidade dos ingredientes utilizados, preferindo sempre produtos mais frescos.

Ingredientes

Canela em pau: 1 pedaço;
Água: 1 litro.

Modo de preparo

Coloque a canela na água e deixe durante toda a noite na geladeira;
Beba durante o dia.

Você pode também fazer a água um pouco mais concentrada. É só preparar um chá com 1 xícara (chá) de água e 1 pau de canela. Depois misturar com mais água de canela.
Como tomar

É importante tomar um copo de água de canela em jejum, para potencializar seus efeitos.

Recomenda-se beber também uma hora antes das refeições, ajudando na queima e menor absorção de gorduras.

A quantia recomendada na receita anterior é para ser utilizada em um dia. Se sobrar água, ela não deve ser consumida no dia seguinte.
Contraindicações e cuidados

Como o chá diminui os níveis de glicose, pessoas com diabetes e que já fazem uso de algum remédio que controle o açúcar no sangue devem estar atentas. Monitore para ver se os índices não baixam demais.

Da mesma forma, pessoas que usam anticoagulantes não devem ingerir essa água, pois a canela também potencializa esse efeito.

Outro grupo que deve evitar a canela é o que sofre com síndrome do intestino irritável e úlceras no estômago.

Lembre-se sempre de consultar um médico e não ingira nada sem que ele autorize.