terça-feira, 11 de junho de 2013

Hospital Quinta D'Or: excelência em atendimento

Nos últimos dias, vimos na mídia falada e escrita o caso ocorrido no Hospital Quinta D'Or, envolvendo um Técnico em Enfermagem que teria abusado indecorosamente de algumas pacientes. Contudo, a despeito do que aconteceu naquela instituição de saúde, gostaria de registrar aqui minha gratidão pelo tempo que passei naquele hospital, por consequência de uma cirurgia bariátrica que realizei. Pra quem desejar saber sobre o que ocorreu na cirurgia, leia o artigo aqui.

Em primeiro lugar, quero deixar bem claro que não estou sendo pago por ninguém do supracitado hospital ou de sua rede, pra relatar minha satisfação pessoal. Apenas foi uma decisão minha (e que já não era sem tempo, pois demorei muito pra escrever) por todo o atendimento que recebi enquanto internado lá. Que fique claro isso.

O Hospital Quinta D'Or pertence à Rede D'Or, de hospitais e laboratórios. Fica no bairro de São Cristóvão, no Rio de Janeiro. Particularmente, pra mim é o melhor da rede, por conta de minha experiência lá, e por ter sido atendido noutras ocasiões em outros da rede. Não estou desmerecendo os demais, apenas demonstrando meu gosto pelo situado em São Cristóvão.
Entrada do hospital. (Foto: imagens do Google)
Por conta da cirurgia, fiquei internado pelo período de 1 (um) ano no hospital, entre altas para casa e retorno por conta de complicações. Apesar de ser de rede particular, não da rede pública (tem gente que defende hospital público como melhor que muitos particulares), o hospital mereceu meu voto como excelente por uma série de razões. Começo pela equipe médica, que é de primeira qualidade. Todo santo dia, por volta de 11:00 e 12:00, recebia a visita do médico do dia e seus auxiliares no meu quarto pra ver como eu estava passando, e davam toda a atenção do mundo. Verificavam a pressão, batimentos, exames de sangue, enfim, todo o protocolo para que não passasse nada em branco no meu restabelecimento. isso sem falar no meu cirurgião, Dr Roberto Frota, também meu amigo, que quando não estava em atendimento no seu consultório, passava lá pra me visitar. Nos dias do atendimento em consultório, ele mandava um médico de sua equipe, de modo que eu não ficasse dia algum sem visitação.
O Centro Cirúrgico do hospital. (Foto: imagens do Google)

Ainda citando a equipe médica, não poderia deixar de mencionar o carinho e a preocupação com meu caso pela Dra Mônica. Entre toda a equipe médica, meu carinho em especial por ela. Fiquei encantado com ela, pela dedicação com que se dedicava ao meu caso. Gostei muito dela. Tanto que recentemente, estive lá por conta da cirurgia de um parente, e fiz questão de visita-lá. Show de bola, a Dra Mônica.

Poderia terminar meus elogios pela área de saúde com o parágrafo acima, englobando todos os profissionais da área. Mas nada disso. Faço questão de detalhar cada setor, pra não cometer injustiça com ninguém. Agora reporto-me à equipe de Enfermagem do hospital. As enfermeiras, todas empenhadas pelo bem estar dos pacientes, dão exemplo de profissionalismo. Todas estão de parabéns. Mas não poderia deixar de destacar três delas, em especial: Verônica e Rafaela, do turno da manhã, e Rosana (ou seria Rosane? não me lembro, putz!). Eu conversava pacas com elas, tanto que às vezes esquecia que estava num hospital. E falávamos de temas diversos, mas sempre elas me davam incentivo, força pra acreditar na minha recuperação, quando eu me encontrava meio down. Verônica é outra que procurei na visita recente ao hospital, show de bola, divertida, alegre, jovial. E Rafaela...hummm...atenção rapaziada: morenaça, uma beldade, a enfermeira. Ela me informava que em todo plantão que fazia, passava de manhã bem cedo no meu quarto, pra ver se estava tudo bem, mas eu estava dormindo. Ela, bem como tantas outras lá, é um verdadeiro colírio para os olhos, rs. E se você está num hospital, não pode ficar desanimado, não é mesmo? E quando porventura os medicamentos pareciam não fazer muito efeito, a visão de belas enfermeiras como a Rafa (como era chamada pelas colegas) já era um conforto e tanto. Saudades delas todas.

Mas quem disse que terminou? não poderia esquecer da equipe de Técnicas de Enfermagem, auxiliares das enfermeiras. Da mesma forma, todas show de bola, dedicação exemplar, sempre atentas ao menor desconforto dos pacientes. Não me lembro dos nomes, eram tantas, mas também lindas e maravilhosas, além é claro, de super profissionais. Lembro de uma situação hilária, em que eu me encontrava desmotivado, não acreditando na minha recuperação, quando tentei fugir uma vez. Mas como poderia? fraco que nem fio de cabelo de velho, mal consegui me colocar de pé. Mas ainda assim, tentei a sorte, quando a bela Maria me encontrou no corredor, e perguntou: "onde você pensa que vai?" A única coisa que passou pela minha cabeça, foi "escafedeu-se!".

Assim como essa, tiveram outras tantas situações divertidas, que não vou me deter aqui relatando, mas saibam todos que naquele hospital só fica deprimido quem for muito pessimista com a vida mesmo. Já ia esquecendo de mencionar que até a Diretoria do hospital se importou com o meu caso, e a diretora sempre me visitava, acompanhado de perto a evolução de minha saúde. Que outro hospital alguem tem esse privilégio? E olha que não sou nenhum astro da TV ou cinema, um figurão famoso da mídia, sou um cara comum como tantos outros que se internam em hospitais todos os dias.

Quanto ao quesito limpeza, não poderia esquecer do serviço das faxineiras, que todas as manhãs passavam pelos quartos fazendo a assepsia dos mesmos, garantindo sempre um ambiente confortável e cheiroso, tanto para o paciente quanto para seus familiares e acompanhantes. E citando os acompanhantes, todos tem direito a um delicioso café da manhã, repleto de complementos, como frutas, pães, doces e sucos, todos de primeira qualidade. O setor de alimentação  (Coffee Shop) do hospital atende bem ás necessidades de todos que lá frequentam. Quem não deseja sair para procurar um restaurante nos arredores, pode almoçar lá, a comida é de primeira.
O Coffee Shop: diversidade em alimentos


Termino citando o setor de exames. Sempre que precisava realizar uma Tomografia, Raios X, ou outro exame, contava com os equipamentos  mais modernos em tecnologia. Nada de aparelhos enguiçados ou parados num canto com acontece em certos hospitais por aí. Casos havia em que os exames, como Ultrassonografia, eram realizados no próprio leito, sem a necessidade de me deslocar até o setor.. Show de bola mesmo.

Pra não dizer que não tenho nada contra e dar nota máxima, único porém fica por conta dos serviços dos maqueiros. Quando você recebe alta, dependendo do movimento do hospital no dia, às vezes demoram mais de 30 minutos pra chegarem ao quarto. Mas isso é explicado pelo intenso movimento de entrada e saída de pacientes, e nesse caso deixo aqui minha sugestão para que sejam contratados mais profissionais da área para atender a demanda.

Eu deveria ter registrado minha satisfação faz tempos. Na verdade, desde que saí do hospital. Mas nada acontece por acaso. Em vista dos acontecimentos recentes, quero lembrar que se você é um bom profissional, quase nunca te elogiam por isso, seja em que área for. Talvez um paparico aqui ou ali, mas isolado. Agora se você comete algum erro, por descuido ou por conta de outrem, veja o que acontece. A propaganda negativa cai logo em cima de você, sua imagem vai logo por água abaixo, e todos te recriminam. A mídia é muito boa nisso, mais a criticar e negativar do que elogiar. O mesmo acontece com as instituições. Se atende bem, é porque é seu papel junto à sociedade. Mas se não, é logo considerada uma porcaria, imprestável, abominável. Pense nisso.

Por tudo o que citei (e não citei também), o Hospital Quinta D'or merece meus elogios por ser excelente em atendimento, no Rio de Janeiro. Parabéns a toda equipe hospitalar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário